quarta-feira, 5 de abril de 2017

CARLOS VEREZA POLITICAMENTE ENGAJADO


Carlos Alberto Vereza de Almeida, em artes Carlos Vereza  nasceu no Rio de Janeiro em 4 de março de 1939. Filho do pintor de paredes Walter de Almeida e da  enfermeira Ruth Vereza, o menino, nascido no subúrbio carioca de  Madureira, começou sua carreira artística em 1959, atuando como figurante em comerciais da TV Tupi Rio.

Sua paixão pela televisão e programas de auditório, o levou a participar do programa Noite de Gala, substituindo um ator que havia faltado. Na TV Tupi, Vereza conheceu Oduvaldo Vianna Filho, o Vianinha, que o levou ao teatro engajado junto com outros militantes da esquerda, o CPC, até que o golpe militar de 1964 o fechou.  Depois de algum tempo atuando em outras companhias de teatro, Vereza ingressou na TV Globo em 1969, atuando em A Ponte dos Suspiros de Dias Gomes. Seguiram-se três outras novelas: Verão Vermelho (Dias Gomes-1969), Assim na Terra Como no Céu (Dias Gomes-1970) e O Cafona (Bráulio Pedroso-1971). Em 1972 ganhou projeção nacional ao interpretar o complexo Miro em Selva de Pedra de Janete Clair. Outro grande destaque foi sua atuação em Direito de Amar (1987), adaptada por Walter Negrão, de uma antiga novela de rádio, também de Janete Clair. O Rei do Gado (1996), de Benedito Ruy Barbosa, onde viveu o incorruptível senador Roberto Caxias, também figura entre seus trabalhos antológicos na televisão.

 Ao longo de sua carreira, Vereza atuou em mais de 30 peças teatrais e escreveu duas: Nó Cego (1977) e Transaminases (1980).  Em 1984 foi laureado com o Prêmio Molière por sua atuação na peça No Brilho da Gota de Sangue, escrita e dirigida por Domingos Oliveira.
No cinema, atuou em mais de uma dezena de filmes, com destaque para  Memórias do Cárcere (1984), de Nelson Pereira dos Santos, adaptado da obra biográfica de Graciliano Ramos. Sua excepcional atuação lhe valeu diversos prêmios, incluindo o Pavão de Ouro, no 10º Festival Internacional de Cinema da Índia.

Defensor de melhores condições de trabalho e da regulamentação da profissão de ator, Vereza chegou a ser indicado para presidir o Sindicato dos Artistas quando de sua criação. Sua militância política também o levou a ser preso durante o regime militar.


Aqui e na próxima postagem (Carlos Vereza na Televisão), um pouco de sua extensa folha de serviços prestados à arte.

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 
Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 


Carlos Vereza 


Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza 

Carlos Vereza e Renata Sorrah

Carlos Vereza e Renata Sorrah

Carlos Vereza e Renata Sorrah

Carlos Vereza e Renata Sorrah

Carlos Vereza e Renata Sorrah

Carlos Vereza e Renata Sorrah

Carlos Vereza com Ronnie Von e Glória Menezes no lançamento do filme O Descarte



CINEMA E TEATRO


Carlos Vereza com Miriam Pires e Sergio Hingst no filme Aleluia Gretchen (1976), direção de Sylvio Back

Carlos Vereza com Lílian Lemmertzt no filme Aleluia Gretchen

Carlos Vereza com Lílian Lemmertzt no filme Aleluia Gretchen

Carlos Vereza com Lílian Lemmertzt no filme Aleluia Gretchen

Carlos Vereza com Thais Portinho e Érico de Freitas na peça O Triciclo
Carlos Vereza com Érico de Freitas na peça As Criadas

Carlos Vereza com Wilson Grey e José Dumont no filme Memórias do Cárcere  (1984), direção de Nélson Pereira dos Santos

Carlos Vereza no filme Memórias do Cárcere

Carlos Vereza com Glória Pires no filme Memórias do Cárcere

Carlos Vereza  no filme Memórias do Cárcere

Carlos Vereza no cartaz do filme Memórias do Cárcere

Carlos Vereza  no filme Memórias do Cárcere
Carlos Vereza no filme Memórias do Cárcere

Carlos Vereza com Stênio Garcia no filme O Esquadrão da Morte (1975), direção de Carlos Imperial

Carlos Vereza com Stênio Garcia no filme O Esquadrão da Morte

Carlos Vereza  no filme O Esquadrão da Morte

Carlos Vereza com Glória Menezes no filme O Descarte (1973), direção de Anselmo Duarte

Carlos Vereza com Eriberto Leão no filme Um Homem Qualquer (2012), direção de Caio Vecchio

Carlos Vereza com Eriberto Leão no filme Um Homem Qualquer

Carlos Vereza  no filme Vítimas do Prazer - Snuff (1977), direção de Cláudio Cunha

Carlos Vereza com Rosana Ghessa no filme Vítimas do Prazer

Carlos Vereza com Nadir Fernandes no filme Vítimas do Prazer

Carlos Vereza com Canarinho e Rosana Ghessa no filme Vítimas do Prazer

Carlos Vereza no filme Vítimas do Prazer

Carlos Vereza com Nadir Fernandes no filme Vítimas do Prazer

Cartaz do filme Vítimas do Prazer

Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Ilusão (Editora Abril), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), site Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br), sites diversos da Internet 

Nenhum comentário:

Postar um comentário